Alentejo e Algarve em perigo!

Durante o Encontro Nacional de Entidades Gestoras de Água e Saneamento (SENEG), realizado este mês em Vilamoura, Nuno Lacasta, Presidente da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), deixou o alerta de que tanto o Algarve como o Alentejo “terão uma redução de 50% da água disponível” já a partir da segunda metade deste século.


Também a WWF Portugal veio salientar que, nos últimos 50 anos “multiplicou-se por dez o consumo de água na região algarvia”.

Assim, DURANTE TODO O ANO 2022, faremos um desconto para todas as Câmaras do Algarve e Alentejo que encomendem o nosso serviço de análise, com posterior instalação de sistemas de redução de caudal nos seus edifícios, incluindo escolas.


Visitamos os edifícios, analisamos os caudais e elaboramos uma proposta para instalação de equipamentos de eficiência hídrica. Este serviço é gratuito em caso de adjudicação.


A Águas do Algarve já tinha vindo comunicar em Agosto que, nomeadamente no Algarve, já se registava um risco concreto de escassez de água, fruto das alterações climáticas e da escassez de chuva na região, mas também do estilo de vida e dos hábitos de consumo da população que potenciam elevadas taxas de desperdício, tendo iniciado uma campanha de sensibilização.